terça-feira, 6 de setembro de 2011

The Economist: Estados brasileiros x Países

http://www.economist.com/content/brazilian-equivalents?fsrc=nlw|newe|09-05-11|new_on_the_economist


Comparação dos estados do BR com países, em termos de PIB, PIB/capita e população.

São Paulo tem o PIB equivalente ao da Polônia. O DF aparece com PIB per capita igual ao de Portugal (seria mais significativo se usassem o PIB PPC).

Abs

13 comentários:

Andre disse...

Sobre a discussão dos comentários do post anterior (o povo brasileiro deveria "quebrar tudo"):

Aqui em terra brasilis, o indice de Gini (q mede a desigualdade social) mostrando melhora consistente há 2 décadas:
http://www.bcb.gov.br/pec/appron/apres/Apresentacao_Tomibini_CAE_05-07-2011.pdf (slide 13)

Enquanto isso, na America: classe média (o grosso da população) se afastando cada vez mais dos ricos:

http://www.nytimes.com/2011/09/04/opinion/sunday/jobs-will-follow-a-strengthening-of-the-middle-class.html?_r=2&pagewanted=1&ref=general&src=me

Abs

Frank disse...

essa fixação com "desigualdade", acho uma coisa meio boba, um cacoete da Esquerda.

se aumenta o número de bilhardários na sociedade americana, mas a Classe Média (80% da população) continua com seu padrão de consumo tradicional, não há "desassosego social", como querem nos fazer crer os apologistas da "igualdade" - a meu ver.

Anônimo disse...

André, fosse em outro lugar, quebravam tudo, é fato, ninguem sugeriu quebrar nada neste país.

Aqui somos uns bocoiós que se deixam enganar pela propaganda oficial, importa o bolsa esmola de 80 reais.

E agora essa estratégia de reduzir o tamanho do apartamento e mandar pro fim da periferia. Você não imagina, só rpa dar um exemplo, como o Espanhol é um povo tinhoso. Nenhum empresário teria a ousadia de sequer propor este tipo de coisa, a não ser oferecendo campos de golfe no condomínio, o que aliás foi bem o caso. Trouxa é igual em todo lugar do mundo.

Andre disse...

Anônimo,

ninguém falou q a melhora de padrão de vida foi só por causa dos bolsa-qq coisa. Existe melhora de renda. Dados do BC mostram aumento de renda de 3% acima da inflação há muitos anos seguidos.

Muitos dos "revoltados" que se amontoam nesses blogs de bolha por aí (verdadeiras pragas) são pessoas que há poucos anos atrás (por ex.) andavam de carro popular de 2ª mão e agora estão passeando por aí nos seus Corollas autom. 0km...

E o cara acha que SÓ ELE melhorou, nem passa na cabeça dele que possam ter muitos na mesma situação. E não tem como isso não se refletir nos preços de um ativo com a oferta inelástica no curto prazo.

É CLARO que existe especulação tb, mas tb existe fundamento. O "shift" que o BR de nos ultimos 15 anos é SEM PARALELO no mundo. Sair de hiperinflação pra investment grade não é em qq esquina que se acha não. Só países MUITO menores conseguiram algo perto.

É claro q mais cedo ou mais tarde o preço dos imóveis ia ter q refletir isso... Passou do ponto? Provavelmente, mas só o tempo dirá o quanto passou e qual será o preço de equilíbrio.

Abs

Anônimo disse...

André, entendo o seu ponto, mas tenha em mente que somos ainda um país pobre de baixa educaçao que mal sabe ler um gráfico, quanto mais intepretar, e pior ainda ser crítico.

Veja isto que vc chame de pragas como uma reação emocional a tudo o que vai errado, mesmo indo relativamente bem. É gente de verdade, não é teoria, não é gráfico.

Saímos sim da era medieval, contudo tenha em mente que o ramo imobiliario é a ponta do iceberg, esse ramo é o principal ator que constroe cidades, deveria ser um instrumento para complementar a estrutura urbana, e ocorre justo o contrário, o mercado vai sem lei, sem lenço nem docuemnto, atrá de onde rende mais, o povo se instala e só aí o o governo corre atrás com a infra estrutura, apagar incendio e congestionamento

Esta se criando um sistema pernicioso onde poucos ganham e muitos pagam. Os custos de uma linha de onibus, de metro, uma ponte que seja, são altissimos, pagos por toda a sociedade, enquanto os centros urbanos são esvaziados via processo especulativo que expulsa a população média.

Atire a primeira pedra, ou o primeiro bueiro, quem esta plenamente satisfeito com a sua cidade. Ou voce paga caro por um condominio isolado e vive enfiado lá ou esta se fodendo como todo mundo, rico ou pobre.

Me disse...

Gostaria de sugerir ao dono do blog que ficasse de olho para as discussões não caissem no político. Sem essa de democracia e cada um falar o que quer. Vamos manter o foco.

Andre disse...

Pois é Me, desde ontem os comentários tem tomado um rumo que pode ser perigoso.

Parece mais um desabafo do q um debate. Já tem muitos espaços na internet pra isso... Aqui tem (ou tinha) um diferencial.

Temos (principalmente eu) q ficar de olho p/ não descambar também.

Abs

jose disse...

concordo....

acho que o espaco tera mais valor se nao tivermos torcedores...

Anônimo disse...

Vcs estão falando de mim, to vendo.

Acontece que na década de 80 tbm se tentou essa politica de construir gaiolas, pombais a dezenas de kms do centro.

Foi nessa época que surgiram as Cidades de Deus do Rio, S. Mateus em SP
Periferias sem a menor condição de nada, nenhum serviço publico, e pagamos até hj pelos males e erros deste tipo de politca habitacional que querem reimplantar agora.

Isso que eu trago não é discussão politica, não é torcida. É preciso um pouco de tolerancia e compreensão pra perceber o quanto é insustentável. Claro que vai dar merda de novo.

Anônimo disse...

só pra completar, esta questão que coloquei surgiu pelo mapa publicado aí acima, olha só se os gauchos não são o gabão e o sudeste todo não passa dum leste europeu.

Não é torcida, é fato.

Andre disse...

Anonimo,

1) Não que isso faça alguma diferença, mas a Cidade de Deus é da década de 60;

2) O ponto do artigo da Economist é mostrar que estados brasileiros equivalem a países inteiros. Não países desenvolvidos, é verdade.

Nos EUA tem a California q, salvo emgano, tem um PIB igual ao da França. Ainda estamos longe, longe disso.

Abs

Anônimo disse...

faz diferença sim, e muito, meu raciocinio estaria todo errado com essa diferença de 20 anos.

Em 1960 cidade de Deus eram casinhas. Na década de 80 derrubaram as casinha pra construir os pombais do BNH e foi assim em todas as granse metropoles.

Não vai nenhuma ideologia nisto, o custo de alguém enriquecer sem regra nenhuma custa caro pro resto da sociedade. Nem nos EUA (a meca da livre inciativa) pode tudo.

Entrei no site e as afirmaçoes que fiz eram relativas a pib per capita, na verdade copiei, no brazilan buble publicaram o mesmo mapinha, na mesma data

jose disse...

anonimo, se vc tivesse uma varinha de condon, o que vc faria entao pra resolver esse problema de habitacao/precos aki no Brasil?